Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

IF Solar

ascom

 

IFSULDEMINAS implanta usinas fotovoltaicas para geração de energia solar nos campi 

pousoalegre9O IFSULDEMINAS dá mais um passo no projeto de implantação de usinas fotovoltaicas destinadas à geração de energia na instituição. Serão concluídas, nesta semana, as obras de construção do estacionamento coberto com placas fotovoltaicas, no Campus Muzambinho. Já foram instalados também, na última semana, os painéis fotovoltaicos no Campus Pouso Alegre, no prédio administrativo. E, no Campus Poços de Caldas, no telhado do prédio principal e ao lado das caixas de água no chão. As próximas unidades a receberem as placas são: Reitoria, Machado, Inconfidentes, Três Corações e Carmo de Minas. 

A ação faz parte do projeto IFSOLAR, que é o maior do Brasil e foi elaborado pelo IFSULDEMINAS. Contará com a instalação em 82 campi dos Institutos Federais que aderiram a licitação, no total serão 20.172 painéis fotovoltaicos de 265 watts cada um, a capacidades de todas as usinas se instaladas serão de 5.470 Mwp, o que daria para atender uma cidade com mais de 16.000 habitantes, ou seja, será capaz de gerar energia solar para 2.600 casas. O valor do investimento poderá chegar a R$ 39.032.000,00.

As usinas proporcionarão uma economia de aproximadamente R$ 615.000,00 mensais, ou seja, R$ 7.380.000,00 por ano nos campi dos Institutos Federais que mostraram interesse na licitação, que já foi executada e já está em fase de execução em todos os campi do IFSULDEMINAS. A energia solar é limpa e renovável, portanto apresenta muitas vantagens para o meio ambiente e para a saúde das pessoas, já que não emite gases poluentes ou outros tipos de resíduos. Cada sistema proposto gerará em média 104,88 MWh por ano. Desse modo, cada usina instalada evitará a emissão de 30.608 quilogramas de dióxido de carbono (CO2) ao ano no meio ambiente. 

Para viabilizar a proposta, o IFSULDEMINAS realizou a maior aquisição pública de usinas solares por meio do Regime Diferenciado de Compras (RDC) e pelo Regime da Contratação Integrada, o que permitiu contratar o projeto e a execução da obra no mesmo processo. 

O que já foi feito?

Desde do dia 17 de novembro de 2016, o Campus Passos já está transformando energia solar em elétrica. Foram instalados, nos prédios da Biblioteca e do Bloco D, 270 painéis solares fotovoltaicos, os quais poderão produzir até 70.200 kilowatts/hora, em condições ideais de radiação e temperatura. Em um ano, estima-se que o Campus Passos venha a fazer uma economia de aproximadamente R$ 100 mil com energia elétrica. Atualmente, a despesa mensal da instituição é, em média, R$ 10 mil. O valor investido no projeto foi de R$ 470 mil. 

O 2º maior estacionamento com placas fotovoltaicas do Brasil 

DSC 0266Segundo Domingos Mendes Machado, responsável pela obra no Campus Muzambinho e funcionário da Silveira Engenharia, empresa licitada para realização do projeto, a construção de 450 m² caracteriza o estacionamento do campus, como o segundo maior projeto do tipo no Brasil e o maior do estado de Minas Gerais.

Domingos ainda explicou que a usina funciona em paralelo com a rede que fornece energia para o município, “se você está produzindo e não está consumindo, o sistema joga a energia na rede que vira um crédito para você usar no dia seguinte, caso não produza o suficiente. Há então uma troca de energia. O sistema fica paralelo à rede, ou seja, o medidor é trocado e passa a ser bidirecional, medindo tanto a geração, como o consumo. Assim, em um dia com sol forte, se o sistema gerar mais energia do que o consumo necessário, esse excedente passa para a rede da Cemig e, futuramente, se você estiver produzindo menos que o consumo, você pode consumir aquele excedente”.

O sistema tem capacidade de geração de 70 kW de pico mensal, o que representará uma economia aproximada de 6% na conta de energia para o Campus Muzambinho. A usina é composta por 5 inversores, cada um com 15 mil watts de potência e 264 módulos fotovoltaicos, de 1,7m² de área e 265 watts de produção por placa. E o estacionamento tem capacidade para 35 automóveis.

O sistema terá seu consumo e produção monitorados, em tempo real, pelo campus e pela empresa contratada, por meio de um aplicativo de celular que disponibiliza as informações da usina via wireless. Será possível, portanto, determinar a capacidade de economia da instituição e analisar o status de geração de energia da usina por acesso remoto.

passos1

Sobre o projeto

Tudo começou quando, em 2016, o reitor Marcelo Bregagnoli apresentou o projeto ao Conselho Nacional das instituições da Rede Federal (Conif) e à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC). Mais 15 institutos de diferentes regiões do Brasil aderiram ao processo. No total, as 82 usinas fotovoltaicas licitadas somaram o investimento de aproximadamente R$ 41 milhões. Se buscar fontes alternativas de geração de energia tem sido uma dificuldade para a maioria das instituições, para o IFSULDEMINAS essa motivação se tornou um grande desafio que resultou em um projeto inovador e pioneiro com a proposta de unir sustentabilidade à economia de recursos financeiros. Com a implantação do sistema, que já foi instalado nas unidades de Passos, Poços de Caldas e agora, em Pouso Alegre, a radiação solar será transformada em energia elétrica, o que permitirá uma economia de mais de R$ 600 mil por ano ao IFSULDEMINAS.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento Institucional, Paulo Roberto Ceccon, trata-se de um investimento impactante e com retorno garantido e relativamente rápido para a instituição. Cada usina foi negociada por R$ 467.438,00 Segundo os cálculos do diretor, considerando a economia que o sistema deve gerar à instituição, levará menos de quatro anos para o IFSULDEMINAS recuperar os investimentos de implantação do projeto.

O reitor Marcelo Bregagnoli explicou que além de representar a atuação conjunta da rede, a aquisição das 82 usinas mostra à sociedade que o institutos federais tem o meio ambiente como ação prioritária, associada à importância educacional da iniciativa. “Essa foi a maior compra via Regime Diferenciado de Contratações (RDC) realizada na Rede Federal, visando a economicidade e sustentabilidade das instituições no que se refere ao atendimento das necessidades energéticas Essas usinas serão laboratórios para nossos discentes, visando potencializar a utilização de fontes renováveis para a geração de energia. Através desta ação inédita e pioneira, a Rede Federal efetiva a maior compra de usinas solares no serviço público federal."

Texto: Ascom/Reitoria com informações da Pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional
10/02/2017

Campus Muzambinho

Campus Passos

Campus Poços de Caldas

Campus Pouso Alegre



Campus Inconfidentes

 

 

Fim do conteúdo da página